Maturidade Emocional No Relacionamento

Estava lendo o TOQ Sutil da Agda Marianne, e me deparo com o texto dela falando sobre: Como a Imaturidade Pode Acabar Com o Seu Namoro? Não sou dr, muito menos psicólogo, mas administrar as emoções e de quebra compreender o estado emocional dos outros ou do parceiro, acredito ser o principal segredo para se manter em um relacionamento sadio e duradouro.

imaturidade-emocional-relacionamento

“Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino”.
(I Coríntios 13:11)

Mas o que é maturidade emocional? É você ter consciência da reação que cada emoção traz para sua vida e, a partir daí, escolher comportamentos que sejam menos destrutivos e mais saudáveis. Portanto, aprendemos a ter maturidade, ela exige autoconhecimento. Uma pessoa madura conhece suas limitações e suas potencialidades. Cria um equilíbrio entre a razão e a emoção. Seleciona suas companhias. Sabe a hora de falar e a hora de calar. Não encara o julgamento dos outros como uma verdade definitiva. Saber dizer NÃO. Não tem medo de contrariar. Aproveita as oportunidades que a vida oferece. Sua energia está canalizada em coisas úteis e importantes e sofre por motivos nobres.

Mas porque erramos tanto em nossos relacionamentos? O erro só esta na gente? Porque achamos desculpas para tudo?  Porque só apontamos os erros do parceiro? Tudo isso começa quando conhecemos alguém e em questão de dias e já estamos fazendo juras de amor. Em alguns 02 meses de relacionamento já nos sentimos casados completando bodas de diamante. Tudo isso é reflexo de imaturidade.

E a imaturidade é muito mais comum do que imaginamos, até mesmo normal, por que no mundo de hoje muitas pessoas sentem medo de crescer. Vivem no mundo fantasioso da infância afetando o seu comportamento na vida adulta. E nas leituras que fiz à respeito sobre o assunto, na maioria das listas ou em quase todas apareciam os seguintes sinais de alerta:

*Depender dos pais emocionalmente e financeiramente – A maturidade também se adquire com a independência emocional dos pais (pessoas mimadas e superprotegidas);

*Não se preocupa em controlar suas finanças – A maturidade nos leva a ter controle sobre nossas vidas e tudo o que tem a ver com ela. Responsabilidades, tais como as finanças e o dinheiro próprio de cada um, tornam-se um requisito a ter em mente para adquirir a independência que mencionei acima;

*Viver como se tivesse 18 anos – A eterna adolescência é um dos sinais mais claros que podem ajudar a descobrir se a pessoa ainda não amadureceu. Se isso acontece, significa que algo não está evoluindo como deveria no seu parceiro;

*Não sabe expressar seus sentimentos – O desenvolvimento vital de cada um de nós passa por algumas fases onde a timidez e a expressão dos sentimentos se completam, aprendendo a gerência com mais facilidade. A maturidade nos dá a base para isto;

*Não aceita e não compartilha seus erros – No vocabulário de uma pessoa com pouca maturidade raramente podemos encontrar “desculpe-me” ou “eu errei”. A maturidade nos dá uma melhor perspectiva sobre as coisas e nos permite ver com mais clareza os nossos erros e fracassos.

*Depositar a felicidade no outro ou culpar o outro por sua infelicidade – O titulo já diz tudo;

maturidade-emocional-relacionamento

Não precisamos correr do lado oposto quando conhecemos alguém assim, ou nos sentirmos mal se temos em nós um desses pontos. Pense, repense, veja aonde você pode começar a mudar. No caso do parceiro, sinalize, mostre o caminho. O que não pode é ficar em ponto de inércia. Âncora só serve para ficar parada, e ela puxa pra baixo o que acompanha ela. Ah! E antes que eu esqueça… Maturidade não tem nada haver com idade, ela não chega com  tempo. Têm jovens de 20 e poucos anos dando banho por aí em adultos de 40. #ThinkAbout

Sou Um Rio E Necessito Do Mar

Os sonhos são iguais… Terra à vista! A morte da fome, a guerra aos homens do mal.
Colo pras crianças, vida pros doentes. Os desejos são os mesmos de água onde é quente. De paixão eternamente, de ética pro convívio. De amor para os vivos, para vivos!
… Abrace seu braço é ao longo do meu abraço. Sou um rio, e necessito do mar. Somos desse mesmo planeta. Sou um rio e necessito do mar… Fomos feitos pra dançar.

encontro-do-rio-com-mar

Resolvi começar a semana com a letra da música ❝ Abraço ❞, escrita e interpretada pela cantora Daniela Mercury. Indiferente de ser fã ou não, o que importa é a mensagem da música ser transmitida, recebida, analisada e depois virar ação/reação. E essa música em particular, me tocou desde a primeira vez que ouvi.

Uma pessoa de bom coração deseja tudo o que nela esta escrita. E têm dias que me pego a pensar bastante na ENORME diferença que existe entre as classes sociais e fico sem ação! Quero ajudar e não sei por onde, e sei preciso deixar de ser rio e me transformar em um mar.

Todas as vezes que toco em um assunto um pouco mais sério, seja no blog ou em redes sociais a ❝ audiência/visitas ❞ despenca totalmente. Mas não posso deixar de expressar meu ponto de vista ou até mesmo não falar sobre. Os blogs de modacosméticos e de Look Day existem aos monte. Tenho diversas amigas e colegas na rede nesse seguimento, adoro e visito quase todas diariamente. Mas não estou aqui para fazer igual, estou para fazer a diferença.

E voltando ao tema principal, estava assistindo uma reportagem na TV alguns dias atrás aonde mostravam cidades sem saneamento, sem estrutura e qualidade de vida. Uma família de 3 pessoas (mãe e dois filhos pequenos) sobreviviam com uma renda mensal de +/- R$30,00! Eu fiquei em choque e tomei um tapa na cara da minha própria consciência. No mesmo final de semana fui ao teatro e comprei um pote de castanhas, e adivinha quanto paguei? Os exatos R$30,00!

Esse assunto é complexo e só estou deixando aqui registrado, pois preciso me mexer! Eu tenho que fazer alguma coisa. Tenho que sair do ponto de inércia e transformar todas as minhas ideias em ações. Podem ter certeza que esse assunto vai se repetir por aqui… Estou apenas começando. #SpreadTheLove